Hong Kong se esforça para lembrar a repressão de Tiananmen, apesar da proibição da vigília à luz de velas · Global Voices em Português

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


Banner de campanha de mídia social da Aliança de Hong Kong em apoio aos movimentos democráticos patrióticos da China.

Hong Kong realiza vigílias à luz de velas para comemorar o Massacre da Praça da Paz Celestial de 1989 há mais de 30 anos, mas essa tradição – como tantos estimados pelos Hong Kong – está em extinção à medida que Pequim aperta os parafusos.

Em 1º de junho, pela primeira vez na história, a polícia de Hong Kong enviou uma carta de objeção a respeito da vigília anual à luz de velas ao organizador do evento, a Aliança de Hong Kong em Apoio aos Movimentos Democráticos Patrióticos da China (HK Alliance).

Na carta, a polícia chamou a vigília de “grande ameaça à saúde pública”.

O COVID-19 está sob controle há semanas na ilha e várias medidas físicas de distanciamento foram levantadas – bares e salões de beleza foram reabertos, enquanto os alunos do ensino fundamental voltaram às aulas em maio.

A proibição da vigília neste ano é ainda mais notável no contexto da decisão da China de aprovar uma lei de segurança nacional sob medida em Hong Kong.

O ex-presidente-executivo de Hong Kong, Leung Chung-ying, no mês passado sugeriu que a vigília à luz de velas do Victoria Park pode ser proibida nos termos da lei futura.

Desde 1990, a vigília organizada pela HK Alliance vê os manifestantes cantarem slogans, incluindo “libertar os dissidentes”, “reabilitar o movimento pró-democracia de 1989”, “exigir responsabilidade pelo massacre de 4 de junho”, “acabar com a ditadura de partido único” e “Construir uma China democrática”.

Essas demandas podem ser consideradas como “incitar a sedição” sob a legislação de segurança nacional que já está em vigor na China continental.

A HK Alliance disse que seus membros ainda se reunirão no Victoria Park para acender velas em 4 de junho e instou os cidadãos de Hong Kong a fazer o mesmo em toda a cidade. O evento será transmitido ao vivo.

O usuário do Twitter Yuen Chan traduziu a declaração da HK Alliance para o inglês:

Marcando “35 de maio”

A vigília é apenas uma das várias iniciativas para comemorar o dia 4 de junho em Hong Kong.

Este ano, alguns conselhos distritais com representantes pró-democracia aprovaram moções para instar o governo chinês a “reabilitar o dia 4 de junho como um movimento patriótico pró-democracia”.

Um grupo teatral, o teatro de 4 de junho, está programado para transmitir seu drama “The 35th of May” em 4 de junho por 24 horas seguidas, a fim de comemorar a violência de Tiananmen.

O título do drama é uma tentativa de contornar a censura generalizada na China que vê “64”, “六四” e “六月 四日” (4 de junho) fortemente censurada durante os meses de maio e junho.

O grupo teatral enfatizou que lembrar de 4 de junho é uma “batalha contra a amnésia” em Hong Kong.

A Yellow Avenger, uma página do Facebook que promove empresas locais que são pró-democracia, pediu aos Hongkongers que doassem para o Teatro de 4 de junho:

“香港人 講 六四 是「 與 遺忘 的 戰爭 」”

其實 呢 一年 來 香港人 又 何嘗,
歷史 改寫 歷史,
監 警 會 調查 報告 無 警 黑 合作。

今日 香港人 如果 唔 將 既 香港 歷史 好好 記錄, 他日 下一代 只會 知道 被 的 所謂 ”所謂”。

香港人 善忘, 但 有些 事情,
回憶 回憶, 未敢 忘記。

你, 我, 他, 每一 個人 都有 責任 記錄 低 真正,
請多 支持 各 走 在 同 抗爭 路上 的 有心人 🙏

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

“Lembrar em 4 de junho é uma batalha contra a amnésia em Hong Kong.”
O que vimos no ano passado é uma batalha semelhante.
Os livros de texto foram editados para alterar o histórico.
O relatório publicado pelo Conselho Independente de Queixas da Polícia negou a cooperação entre a polícia e a tríade [armed gangs, some of whom have ties to the mainland]
Se Hong Kong não registrar nossa história hoje, a próxima geração aprenderá apenas a história “editada”.
Hongkongers são geralmente esquecidos.
Certos problemas que não queremos lembrar, mas nos recusamos a esquecer.
Todo indivíduo tem a responsabilidade de registrar a verdade na história.
Por favor, apoie aqueles que estão andando no mesmo caminho.

Enquanto isso, o artista visual Chan Ka Hing promoveu no Facebook sua apresentação pública intitulada “Todos nós somos o Tank Man”, que ocorrerá em 5 de junho:

A próxima apresentação pública de Chan Ka Hing, conforme anunciada no Facebook.

一 九八 九年 六月 四日 , 翌日 (五日) 於 北京 上 , 發生 了 近代 歷史 上 著名 的 「坦克 人」。
今年 六月 五日 , 下午 身穿 , 白 恤衫 雙手 持 袋 , 默 站 於 政 總 前 , 此 為 一個 人 之 「行為」 為 一個 之 行為 」一個 一個 之 行為 , 一個 於 政
此 「藝術 行為」 由 政 於 , 流動 於 港九 各地 , 同樣 會 站 站 於 「「 地點 」同樣 同樣 , 同樣 某些。。。。
「坦克 人」 場景 象徵 不屈 勇氣 , 一個 的 的 場景 , 能 牽動 全世界 相信 普世 的 人 , 但願 能 能 的 意義。

Em 5 de junho, um dia após 4 de junho de 1989, “Tank Man” apareceu na rua Changon, em Pequim.
Este ano, no dia 5 de junho, às 15h, ficarei parado em frente à sede do governo, vestindo uma camiseta branca e um par de calças pretas carregando sacolas plásticas nas mãos. Esta é uma apresentação artística individual, por favor, não “copie”.
A apresentação artística começará na sede do governo e … então ficarei parado da mesma maneira em outros lugares. Novamente, por favor, não “copie”.
A imagem de “Tank Man” sobrevive há 31 anos. Ele é um símbolo de coragem inflexível. Chocou o mundo e conectou pessoas que acreditam em valores universais. Espero que meu desempenho lembre as pessoas de seu significado.

O apelo de Chan para que outros não o copiem é melhor entendido como uma medida de autoproteção, uma vez que os pedidos públicos de ação coletiva on-line podem ser processados ​​de acordo com a legislação local de ordem pública.

Tabu de Tiananmen

Com dezenas de milhares participando do evento todos os anos, a vigília à luz de velas no Victoria Park é a maior comemoração cívica no território chinês.

Prevê-se que a vigília deste ano será muito menor, pois os policiais receberam autoridade para dispersar multidões, graças ao Regulamento de Prevenção e Controle de Doenças (Proibição de Reunião de Grupos), que foi aplicado em resposta ao COVID-19.

Na semana passada, a polícia de choque prendeu mais de 900 pessoas que protestaram contra a decisão de Pequim de impor uma nova lei de segurança nacional em Hong Kong.

Com essa legislação iminente, é provável que as futuras vigílias de 4 de junho tenham que ser organizadas de maneira mais descentralizada, com o evento principal sendo potencialmente realizado fora de Hong Kong.

Este ano, é possível que uma vigília ainda maior à luz de velas seja realizada em Taiwan.

Reconhecendo isso, a HK Alliance emitiu um pedido de solidariedade global e pediu às comunidades em todo o mundo que se juntassem à “batalha da memória” usando a hashtag # 6431truth da mídia social.

O movimento democrático de Tiananmen foi uma série de manifestações lideradas por estudantes realizadas na Praça da Paz Celestial em Pequim em 1989. Os protestos pacíficos de 50 dias começaram em abril com a morte do secretário-geral comunista pró-reforma Hu Yaobang e terminaram com uma repressão militar contra 4 de junho de 1989.

De acordo com uma estimativa da Cruz Vermelha Chinesa, 2.700 civis foram mortos, enquanto cabos diplomáticos estrangeiros do período sugeriam um número até quatro vezes maior.

As discussões sobre Tiananmen ainda são um tabu na China continental e grande parte da geração mais jovem sabe pouco ou nada sobre a repressão sangrenta.



cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br