Coronavírus: Donald Trump pode ter vírus mortais ameaçando os EUA, alerta George Galloway | Mundo | Notícia

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


Donald Trump participou da conferência do CPAC na semana passada, onde um dos participantes foi posteriormente diagnosticado com o coronavírus mortal. Relatórios dizem que o presidente dos EUA apertou as mãos do participante infectado, provocando temores de que o presidente Trump também poderia ter contraído o vírus. Discutindo a notícia, George Galloway alertou que os EUA poderiam ser o país mais atingido pela possível pandemia, dada a natureza de seu sistema de saúde. Ele disse: “Donald Trump apertou as mãos do homem na conferência do CPAC, o Comitê de Ação Conservadora.

“A pessoa que caiu com coronavírus naquela conferência realmente apertou as mãos de Donald Trump.

“Não é impossível que o próprio Donald Trump o consiga.

“O que está claro é que, com o sistema de saúde dos EUA, que ironicamente é o ponto de discussão eleitoral mais forte de Sanders, se o vírus se espalhar de maneira séria nos Estados Unidos, pode acabar sendo o país que mais sofre com esse vírus. “

Quando perguntado pelos repórteres se ele estava preocupado em ser exposto ao coronavírus depois de comparecer ao CPAC, o presidente Trump disse: “Não estou nem um pouco preocupado”.

LEIA MAIS: ‘Milhares’ de coronavírus positivos não confirmados para infectar os avós

A administração de Donald Trump está preparando medidas de emergência para permitir que os funcionários trabalhem em casa e evitar um desligamento catastrófico do governo, com o temor de uma séria epidemia de coronavírus no país.

Atualmente, mais de 500 pessoas foram confirmadas com o vírus nos EUA, que se espalhou para 34 estados, incluindo Washington DC.

O número de mortos também aumentou para 22 pessoas, à medida que as autoridades continuam lutando para conter a propagação do vírus.

Leia Também  Repressão ao cristianismo: adorador ora por ajuda enquanto cruz brutalmente arrancada da igreja | Mundo | Notícia

Isso levou a administração dos EUA a tomar medidas emergenciais para garantir que os escritórios do governo continuem funcionando em caso de bloqueio.

Um memorando do governo, obtido pela Fox News, foi enviado a todos os escritórios da Câmara pelo Comitê de Administração da Câmara na sexta-feira.

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

O memorando indica que os escritórios da Casa podem alocar fundos não utilizados para comprar computadores e telefones adicionais, para permitir que funcionários do governo trabalhem em casa.

A Câmara planeja criar um centro especial para preparar a infraestrutura para cenários de “teletrabalho” na segunda-feira.

De acordo com o memorando: “Isso fornecerá a oportunidade para os funcionários receberem assistência técnica de que talvez precisem estar preparados para trabalhar remotamente.

“Também será fornecido treinamento sobre como conectar e acessar remotamente os dados e recursos do escritório.

“Todas essas medidas ajudarão os escritórios da Câmara a melhorar sua preparação para emergências em geral, e instamos os escritórios a aproveitar os tipos de assistência destacados abaixo”, continuou o memorando.

NÃO PERCA:
BBC Coronavirus: funcionário da OMS apela aos britânicos em meio a surto [INSIGHT]
Piers Morgan interrompe convidado em fila explosiva de coronavírus [VIDEO]
Taxa de câmbio entre libra e euro: destaque para o coronavírus esta semana [DATA]

O anúncio ocorre quando a crise do coronavírus continua a escalar a bordo de navios de cruzeiro no mar.

O navio Grand Princess, onde pelo menos 21 pessoas foram diagnosticadas com o vírus COVID-19, deve atracar na segunda-feira em Oakland, Califórnia, depois de estar no limbo desde quarta-feira da semana passada.

Entre os infectados no navio estão 19 tripulantes e dois passageiros, embora o número de infecções a bordo possa aumentar, pois nem todas as cerca de 3.500 pessoas a bordo foram testadas.

Leia Também  Quarta-feira de manhã - 22 de abril de 2020

Na semana passada, o governador Newsom declarou estado de emergência na Califórnia, quando um homem morreu após ficar doente com o vírus enquanto estava no navio de cruzeiro.

As autoridades tentam localizar centenas de outros californianos que desembarcaram do navio Grand Princess em São Francisco no mês passado, depois de uma viagem ao México.

No domingo, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA disseram que atualmente quatro pessoas daquela viagem da Grand Princess em fevereiro foram diagnosticadas com coronavírus.

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br